A contabilidade como um instrumento de gestão

A contabilidade como um instrumento de gestão

Posted on 16dez

A contabilidade como um instrumento de gestão

by Maryanna Vythória de OliveiraCategories Sem categoriaNenhum comentário

A contabilidade é vista por muitos como uma obrigatoriedade. No entanto, ela pode ser melhor aproveitada pelos gestores. Além dos registros e cumprimento das exigências fiscais, ela pode fornecer informações importantes para melhor planejamento do gestor. 

Existe, inclusive, uma área do segmento denominado Contabilidade Gerencial. Esse ramo tem como tarefas a geração de relatórios estratégicos, que fornecem indicadores importantes. 

Neste artigo, vamos falar mais sobre o tema para você aproveitar melhor o setor de contabilidade da sua empresa ou contratar uma que tenha um braço gerencial. 

Instrumentos estratégicos da contabilidade gerencial

Sua empresa pode ver qual caminho seguir com base em relatórios contábeis voltados para administração em pelo menos seis instrumentos. 

1. Projeção do Fluxo de Caixa: com ele, você saberá as condições de investir em um novo projeto ou o que fazer caso a saúde financeira empresarial dê sinais negativos. 

2. Análise de Indicadores: os indicadores mostram de forma objetiva o progresso da sua empresa rumo às metas traçadas. Neste relatório, é importante que haja um alinhamento dos gestores com o contador gerencial. Dessa maneira, ele irá selecionar os indicadores que realmente façam sentido para os objetivos da empresa.  

3. Cálculo do Ponto de Equilíbrio: é possível saber qual faturamento sua empresa precisa atingir para que o que é gerado financeiramente seja suficiente para ficar em dia com as obrigações financeiras. É o mínimo que a empresa precisa para não se endividar. 

4. Determinação de Custos Padrões: é a base para definição do custo ideal de um produto ou serviço. É pré-atribuído, antes que seja calculado o preço efetivo. 

5. Planejamento Tributário: visa obter os menores tributos possíveis para a empresa. É uma atividade lícita e estratégica para as organizações. 

6. Elaboração do Orçamento e Controle Orçamentário: o primeiro consiste na previsão das receitas e despesas dentro de um período, nunca limitado ao histórico, leva-se em consideração as previsões. O controle orçamentário é o acompanhamento para checar se o que foi previsto na elaboração do orçamento foi obtido, se houve um desequilíbrio entre receitas e despesas e o contrário, pode acontecer um faturamento maior do que o projetado. 

Contabilidade consultiva e consultoria gerencial: qual a diferença? 

Enquanto a contabilidade gerencial fornece informações para os gestores, a contabilidade consultiva vai além. O profissional que trabalha nessa área analisa o negócio do cliente como um todo, não apenas o que tange à contabilidade, embora também use os recursos contábeis para realizar o trabalho. 

Ou seja, o contador consultivo vai estar ainda mais próximo da empresa, irá ajudar os gestores a tomarem decisões estratégicas. Já o contador gerencial irá munir os administradores de insumos para que decisões assertivas possam ser tomadas. 

Nenhum dos dois tipos de contabilidade são obrigatórias para que sua empresa possa cumprir com as obrigações fiscais. No entanto, usar a contabilidade de forma estratégica vai ajudá-lo a otimizar seus resultados. 

Se você tem administradores competentes, eles terão ainda mais recursos para levarem seus negócios a outro nível ao usarem a contabilidade para alavancar a gestão. Não deixe de considerar essa possibilidade! 

Texto: Talita Camargos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Back to Top