Digitalização de serviços durante a pandemia traz mudanças significativas para diversos setores

Digitalização de serviços durante a pandemia traz mudanças significativas para diversos setores

Posted on 28jan

Desde o seu início, em março de 2020, a pandemia do novo coronavírus trouxe mudanças significativas em diversas áreas e atividades humanas. Os impactos atingiram quase todas as áreas.

Após decretos de isolamento social no país, serviços que antes eram feitos presencialmente precisaram ser digitalizados. Isso gerou uma necessidade de reorganização não apenas do setor privado, mas também do governo, que transformou 500 serviços em digitais.

No entanto, há quem diga que a pandemia apenas acelerou um processo que já estava batendo à porta faz tempo.

É sobre isso que iremos falar neste artigo: o processo de digitalização dos serviços nos mais diversos setores. Especificamente no mercado de certificação digital, essas mudanças são positivas para as empresas e para os consumidores.

Benefícios da digitalização 

Alguns especialistas disseram que transformações que aconteceriam em 10 anos foram antecipadas e ocorreram em apenas um. Esse será um legado interessante do período de distanciamento social: vários processos foram desburocratizados. O setor digital cresceu de maneira expressiva, acelerou a adoção da tecnologia e mudou hábitos de consumo. 

Graças às mudanças, as empresas puderam continuar mesmo com as restrições provocadas pela covid-19. Os novos serviços liberados digitalmente também deixaram o mundo mais sustentável. Isso porque não é preciso imprimir nem deslocar-se para encontrar um cliente, o que significa menos poluentes na atmosfera.

Sem falar na economia. Agora, é possível realizar negócios sem sair da sua empresa. 

Algumas mudanças que seriam temporárias, como vendas on-line, devem coexistir com o comércio tradicional após a pandemia. Ou seja, o paliativo vai transformar-se em mais uma fonte de renda para o empresário.  

Digitalização dos serviços públicos

Como dissemos anteriormente, a pandemia obrigou o governo a acelerar a digitalização de mais de 500 serviços. A maioria das decisões foi motivada pela necessidade do isolamento social, que impediu boa parte da população de sair de casa e comparecer presencialmente às agências.

Assim, de acordo com o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel, em entrevista ao portal Congresso em Foco, “foram priorizados serviços que, digitalizados, evitariam mais aglomerações e favoreceriam os públicos mais vulneráveis”.

Dentre os serviços públicos transformados em digitais, podemos citar a solicitação do Seguro Desemprego para Empregado Doméstico, a prova de vida dos aposentados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e o próprio Auxílio Emergencial.

Mercado de certificação digital

Mencionamos algumas vezes que o mercado de certificação digital já registrava uma impressionante média de crescimento anual, 32%. Durante o período pandêmico, o setor registrou um aumento ainda mais intenso.

Esse crescimento expressivo se deu pela necessidade das empresas de continuarem firmando contratos com parceiros, clientes e funcionários de maneira que não fosse preciso reuniões presenciais. Além disso, várias obrigações fiscais nos sites do governo requerem certificado digital para acontecerem de forma mais segura. Podemos afirmar que ele viabilizou a liberação de vários serviços. 

No entanto, além dessa expansão no mercado, a pandemia ainda trouxe algumas mudanças no setor de certificação. A começar pela digitalização de serviços e processos que antes eram feitos presencialmente. Dessa forma, viabilizou ainda mais a realização de algumas atividades, conforme falaremos mais adiante.

Certificado Digital por videoconferência

Uma das principais mudanças no setor foi a emissão dos certificados digitais por meio de videoconferência, que, antes da pandemia, só era realizada diante da presença física do titular.

Porém, após o dia 24 de abril de 2020, data em que essa nova modalidade entrou em vigor, as empresas e as demais pessoas passaram a emiti-lo de forma remota.

Assim, os usuários que garantem sua certificação a distância são amplamente beneficiados, visto que garantem praticidade no ato da emissão e podem escolher quando, como e com qual empresa desejam adquirir sua certificação.

Além de, é claro, dispor de todos os outros benefícios que já conhecemos: mobilidade, agilidade nas atividades e processos burocráticos, redução de custos e segurança jurídica na assinatura.

Já para quem empreende nesse setor, a emissão a distância se mostra muito vantajosa, uma vez que possibilita atender pessoas e empresas de diversas partes do país.

Divórcio on-line

O divórcio também foi um procedimento que se tornou digital em 2020. A liberação aconteceu no dia 26 de maio do ano passado, pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Agora, a assinatura do divórcio é feita totalmente on-line, por videoconferência. Porém, em vez de assinatura a próprio punho, ela é feita com o certificado digital.

Isso garante mais rapidez no processo e o torna muito mais simples, pois nenhum dos envolvidos precisa se deslocar para assinar os papéis. Esse procedimento se torna ainda mais vantajoso para a pessoa que não mora mais na mesma cidade que seu ex-cônjuge, e pode resolver tudo de casa.

Certificado digital como facilitador dos processos burocráticos

Como podemos ver, foram muitos os serviços e os processos transformados em digitais em um curto período, todos devido à pandemia.

No mercado de certificação digital, principalmente, a digitalização dos serviços e processos trouxe mais celeridade e praticidade para cidadãos e empresas em todo o país.

Hoje, muitas atividades burocráticas só são possíveis graças ao uso dos certificados digitais.

Continue acompanhando nosso blog e fique por dentro de novidades sobre tecnologia, certificação digital e muito mais!


Criptografia: o que é, como funciona nos certificados digitais e quais os benefícios para os usuários

Posted on 25jan

O envio e o recebimento de informações confidenciais acontece desde a antiguidade. Porém, com o advento da internet, a troca de informações e a transmissão de dados se tornou ainda mais ágil, precisa e vulnerável.

Assim, para evitar que terceiros tenham acesso a informações sigilosas, faz-se necessário utilizar tecnologias que codifiquem a mensagem para que só o emissor e o receptor consigam lê-la. Existe uma tecnologia que cumpre essa função: a criptografia.

Neste artigo, vamos falar um pouco mais sobre o tema, mostrando porque a criptografia é fundamental em vários processos, inclusive naqueles em que se usa o certificado digital. 

O que é a criptografia?

Traduzindo do grego para seu significado literal, a criptografia pode ser definida como uma “escrita segura”. Trata-se de um recurso tecnológico utilizado para enviar mensagens codificadas, de forma que somente o emissor e o receptor possam acessá-las e interpretá-las.

É considerada um dos principais mecanismos de segurança digital, uma vez que a informação transmitida vai de um ponto a outro, totalmente ilegível. Ou seja, não pode ser interceptada no caminho. O objetivo é que o conteúdo disseminado chegue de forma segura àqueles que possuem a chave correta para decodificação.

Tipos de criptografia

Na computação, os métodos criptográficos são subdivididos em dois grupos principais: os de chave simétrica e os de chave assimétrica.

Criptografia de chave simétrica

Na criptografia de chave simétrica, o emissor e o receptor utilizam uma única chave para codificar e decodificar a informação, garantindo, assim, a confiabilidade dos dados.

Existem diversos algoritmos que usam esse tipo de chave, como o International Data Encryption Algorihm (IDEA) e o Data Encryption Standard (DES).

Criptografia de chave assimétrica

Já na criptografia de chave assimétrica, são utilizados um par de chaves distintas. Uma é pública, e pode ser divulgada livremente para outros. A outra é privada, e deve ficar sob poder único do dono.

Com esse método criptográfico, qualquer pessoa pode enviar uma mensagem codificada usando a chave pública, mas somente os destinatários poderão decifrá-la, usando a chave privada.

Os principais algoritmos que utilizam a chave assimétrica são o Rivest, Shamir e Adleman (RSA) e o Digital Signature Standart (DAS).

Empresas que já usam a criptografia

A utilização desse tipo de recurso tecnológico tem sido muito recorrente em instituições e empresas de grande, médio e pequeno porte.

Um estudo realizado em 2018 mostrou que empresas brasileiras aceleraram a adoção de estratégias e tecnologias criptográficas. O objetivo é garantir a confidencialidade de dados dos clientes e a integridade de transações efetuadas via internet.

Grandes aplicativos de mensagens que usamos, como o WhatsApp, também adotaram a criptografia. A intenção é garantir que somente você e a pessoa com quem está conversando possam ler ou ouvir as mensagens trocadas. O uso da criptografia ainda é muito comum em bancos e instituições que lidam com dados sensíveis, como a Receita Federal, por exemplo. Sites (aqueles com certificado SSL) e softwares também podem contar com a proteção da criptografia. 

De acordo com o próprio WhatsApp, “suas mensagens estão seguras com cadeados e apenas você e seu receptor possuem as chaves especiais para destrancá-los”.

Assim, além de assegurar a privacidade das conversas no aplicativo, a tecnologia protege os usuários de muitas adversidades na internet. Exemplos de problemas que a criptografia pode evitar: roubo de dados pessoais, de contas de e-mail e de transações bancárias fraudulentas.

Presença da criptografia nos certificados digitais

Além de ser utilizada por aplicativos, governos e empresas, a tecnologia criptográfica é empregada nos certificados digitais. É esse um dos mecanismos que impedem fraudes nas informações e que permitem transações de forma totalmente confidencial.

É a criptografia que garante que os dados presentes em um documento, por exemplo, protegido pelo certificado, estejam seguros e à prova de qualquer acesso ou interferência de terceiros.

Funcionamento da criptografia nos certificados digitais e benefícios

Nos certificados digitais, a codificação criptográfica acontece através de um software que realiza um conjunto de operações matemáticas complexas, inserindo uma chave secreta em cada informação.

Dessa forma, quando um emissor mandar uma mensagem codificada ao seu destinatário, ela chegará totalmente ilegível. É necessário que ele use uma das chaves criptográficas para decifrá-la e torná-la de fácil compreensão. É um processo que acontece sem que ele note, inclusive. 

A criptografia, então, é o que garante a segurança das informações contidas em documentos e e-mails. Ela protege os dados pessoais de seus usuários e otimiza o tempo gasto pelos portadores ao diminuir a burocracia nas transações.

Agora, ao considerar investir em um certificado digital, tenha certeza de que a integridade e a confidencialidade das suas informações estarão garantidas em tudo que usá-lo: assinatura de contratos, transações bancárias, cumprimento de obrigatoriedades no site da Receita Federal e em todos os outros lugares. 

Entre em contato conosco e saiba como emitir o seu certificado para desempenhar suas atividades digitais com muito mais segurança.


Dicas de renegociação de dívidas e organização de finanças para empresas

Posted on 21jan

O alto endividamento de empresas pode colocar em risco a sobrevivência do negócio, dificultar aprovação de empréstimo (sim, na hora mais necessária) e trazer muita dor de cabeça para o empreendedor. Em um contexto de crise, a situação é ainda mais comum. No entanto, algumas dicas fazem a diferença na renegociação das dívidas.

Se já aconteceu com você, também é preciso estudar como organizar as finanças para que a situação não chegue a esse ponto de novo. Neste artigo, vamos mostrar algumas estratégias para lidar com o endividamento e como fazer para colocar as finanças em ordem.

Saiba qual seu grau de endividamento

Antes de solucionar qualquer situação, você precisa entender o cenário em detalhes. No caso das dívidas, coloque tudo no papel. Analise os contratos, taxas de juros e categorize as contas atrasadas em urgentes (precisam ser pagas ontem), importantes (pagar o quanto antes) e normais (aquelas que podem esperar um pouco).

Priorize dívidas mais altas e com maior impacto no seu negócio

Depois de classificar as dívidas, comece a negociar as contas urgentes. No tópico anterior, falamos que “devem ser pagas ontem”. São aqueles compromissos financeiros que têm mais impacto no seu negócio, como aluguel e suprimentos sem os quais a sua empresa para, por exemplo. Ou seja, aquilo que é essencial.

Faturas ou contratos com valores altos e taxas de juros maiores também devem estar nessa categoria. Isso porque, com o tempo, o valor dessa dívida vai te comprometer ainda mais. Depois, siga para as contas que são importantes e, por fim, para as categorizadas como normais.

Você pode fazer contraproposta para o credor, sim

Ao saber quais são as contas que estão na frente, é hora de renegociar as dívidas. Mais do que ir com uma proposta, um sábio conselho de gestores é nunca ficar sem jeito nesse momento. Os credores também têm interesse em receber. Dessa forma, fique atento se as condições estão justas. Caso não estiverem, faça uma contraproposta.

Procure por mutirões de dívidas

Os credores têm tanto interesse em receber que há feirões de renegociação em todos os setores: públicos e privados. No final de 2020, o Governo Federal promoveu o Mutirão de Renegociação Tributária. O abatimento nos juros era de até 70% e os descontos na dívida chegaram a 100%.

Ou seja, esse tipo de evento é uma grande oportunidade para renegociar as dívidas da empresa. Fique atento e não deixe de aproveitar essas oportunidades.

Faça portabilidade da dívida

Outra dica valiosa para a renegociação é a portabilidade da dívida. Está disponível para contas relacionadas a bancos, como financiamentos. Quando você pede portabilidade, os bancos sabem que você está em busca de melhores condições. Dessa forma, as chances de eles fazerem uma proposta melhor são grandes. Não fique receoso, as instituições são obrigadas a facilitar esse trâmite, passar todas as informações.

Estar com as finanças organizadas facilita renegociação

Soa contraditório, mas estar com a parte financeira organizada facilita a renegociação. Mas não é porque suas dívidas saíram um pouco do normal que não é possível estar com tudo em ordem. A lógica é simples, ninguém está livre de contratempos no empreendedorismo, vide a crise que o Coronavírus causou em todo mundo.

“O empresário precisa saber que a renegociação não depende apenas da vontade dele, mas de um alinhamento com as condições oferecidas pelo credor. Então, quanto mais ele estiver com a gestão financeira da empresa em dia e preparado para renegociar, munido das informações sobre a dívida, mais fácil fica para encontrar uma solução adequada para o negócio”, disse o analista de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae, Adalberto Luiz.

Por isso, a segunda parte deste artigo será sobre como organizar as finanças.

Negócios, negócios, vida pessoal à parte

Parece óbvio, mas vale dizer porque nem todo mundo separa as finanças pessoais da empresarial. Acontece, principalmente, quando a empresa é de um único dono ou a estrutura é familiar. Por isso, não pague suas contas ou da família com o caixa da empresa. Retiradas fora de época também são bastante prejudiciais. Você, que é CEO, é um funcionário também e, quem manda, realmente, é a condição do negócio. Assim, peça um vale ou espere a data de recebimento.

É tentador pegar o dinheiro em momentos difíceis, porém é necessário separar a vida empresarial da pessoal.

Use um sistema de gestão e toda tecnologia a seu favor

As novas opções de administração digital fazem toda diferença. Em um mesmo local, você tem seu fluxo de caixa, informações bancárias e muito mais. Com poucos cliques, você consegue acessar dados essenciais, bem como lançá-los. Sem papel por todos os lados e com um bom sistema, torna-se mais simples ter tudo sob controle.

Tenha bons profissionais da área de finanças ao lado

As empresas precisam no mínimo de um contador. Ele é um profissional estratégico, embora muita gente o veja apenas como alguém para cumprir obrigações fiscais. Porém, bons profissionais ajudam você a ter um planejamento tributário adequado, te ajudam a ficar em dia com as obrigatoriedades e conseguem fornecer dados para que você tome as melhores decisões.

Se possível, tenha bons gestores financeiros. Contratar um consultor nessa área também pode ajudá-lo a organizar a casa.

Avalie mensalmente a situação financeira

Finanças são algo que não organizamos apenas uma vez. É preciso parar e rever os números sempre. Reserve pelo menos uma vez por mês para avaliar tudo. Também indicamos que você considere todo o seu contexto antes de realizar um investimento na empresa. Não são todas as dívidas que são negativas, algumas são necessárias. Mas avalie o que a melhoria vai trazer para você financeiramente e se não há muitas contas de aportes aplicados para quitar.

Preparado para deixar a saúde financeira da sua empresa em dia? Torcemos para que seu negócio seja sempre próspero e pelo seu sucesso, por isso sempre publicamos dicas aqui. Acompanhe nosso blog e fique por dentro! 

Texto: Talita Camargos


Como o certificado digital pode tornar sua corretora de seguros mais eficiente

Posted on 18jan

O setor de seguros é um dos mais burocráticos. Tem seus motivos: sem mecanismos de segurança, as chances de golpe nas apólices são altas. No entanto, as múltiplas etapas podem tornar os processos morosos nas corretoras. Os clientes classificam essa demora, necessária, como ruim. Com a internet difundida na sociedade, os consumidores começaram a exigir mais agilidade. Afinal, quase tudo está a poucos cliques.

Mas você não pode abrir mão da eficácia em outras áreas, como blindar os seus negócios de fraudes. A parte financeira e organizacional também é importante. Todos esses aspectos melhoram com essa opção, como vamos mostrar. 

A boa notícia é que os certificados digitais deixam as corretoras mais eficazes. O instrumento deixa as transações ainda mais seguras do que com o modo convencional de se contratar seguros. Além disso, sua corretora se torna mais eficaz em outros sentidos. 

O certificado deixa as empresas mais ágeis, sustentáveis e promove economia sem que a segurança fique de lado. Pelo contrário, ela é ainda mais reforçada.

Processo mais rápido com certificado digital

São vários os trâmites nas corretoras. Vários documentos precisam ser enviados. Com o certificado digital, é possível acrescentar mais um mecanismo de segurança a eles, de forma muito mais rápida do que com envio pelos Correios. Isso sem que o cliente perceba, praticamente. 

Além dos contratos, é possível acrescentar a assinatura digital em todos os documentos exigidos. Para deixar tudo 100% seguro, ainda pode-se usar o certificado digital em e-mails importantes. Assim, tudo ganha validade jurídica.

Esses procedimentos se resumem a pouquíssimos cliques. Ou seja, é bem mais rápido, um sinônimo de eficiência para o consumidor atual.

Inviolabilidade das informações nas corretoras de seguro

A quantidade de fraudes vai diminuir muito com o certificado digital. Isso porque ele mostra se um documento foi editado ou não, além de quando. Protege os documentos e contratos com criptografia, a tecnologia que garante a inviolabilidade, e as informações não ficam acessíveis para terceiros.

Lembra que o WhatsApp caiu, mais de uma vez, porque não passou informações para a justiça brasileira? Mesmo que quisessem, eles nem conseguiriam devido a essa tecnologia. Ele embaralha os dados para quem não está diretamente envolvido. 

Maior organização

Arquivos digitais são muito mais fáceis de organizar e de encontrar, portanto. Há formas de catalogar as apólices e todos os documentos da corretora na nuvem. Dessa maneira, o corretor responsável pode encontrá-los de forma rápida e fácil, de qualquer lugar que estiver.

Alcance clientes de todo Brasil

Junto a outras possibilidades tecnológicas, como as videoconferências, é possível que a corretora faça negócios em qualquer localidade. A segurança proporcionada pelo certificado digital possibilita vender apólices para um público muito maior. Toda comunicação pode ser feita on-line. Os processos burocráticos, que se tornam menos dispendiosos com o certificado, ocorrem a distância, sem necessidade de validação em cartório.

Menos gastos com deslocamentos, cartórios e outros

A blindagem que o certificado digital proporciona dispensa viagens para reuniões, impressões e despesas com cartório. Além disso, como as apólices são aprovadas mais rápido, a hora trabalhada do funcionário torna-se mais valorizada. O fluxo de clientes atendidos por dia será maior, o que é convertido em mais lucros.

Obrigatoriedades cumpridas com mais facilidade

O certificado digital pode ser usado para além dos negócios principais da corretora. As obrigatoriedades na Receita Federal e outros órgãos do governo podem ser cumpridos de maneira muito mais fácil e rápida com o instrumento. 

Sua corretora mais sustentável

Eficácia, para o consumidor atual, não diz respeito apenas a um bom atendimento e agilidade. A sociedade tem cobrado algumas posturas das empresas, como a preocupação com o meio ambiente. O certificado digital elimina uso de papel, combustíveis fósseis e muitos outros recursos.

Para que sua corretora de seguros seja mais eficaz em diversas áreas (para os clientes,  gestores e colaboradores), use o certificado digital. Se ainda não possui um, basta procurar uma de nossas unidades!


Back to Top