Descubra o que o PIX e o certificado digital têm em comum

Certificado SSL: cuidado indispensável para o site da sua empresa
Descubra o que o PIX e o certificado digital têm em comum

Posted on 22dez

Finalmente, o brasileiro passou a contar com um dispositivo rápido e seguro para transações bancárias.  O PIX chega com status de revolucionário, quando o assunto for velocidade na hora de depositar para seu amigo, cliente ou familiar. Uma grande vantagem é que as transferências podem ser feitas 24 horas por dia, sete dias por semana. O valor é creditado quase que automaticamente. Como qualquer outro procedimento bancário, a transferência on-line requer um alto nível de segurança. 

No Brasil, o PIX terá sua segurança complementada pelos certificados digitais, o que garantirá ainda mais credibilidade ao aplicativo do Banco Central. O correntista não precisa usar o certificado, mas todas as instituições bancárias precisam do dispositivo. 

Com a facilidade dada pelo PIX, a burocracia para transferências não presenciais praticamente deixam de existir. Se antes as transferências estavam restritas ao DOC e TED, com taxas altas para o serviço e com enorme limitação, hoje a ação poderá ser concluída em no máximo dez segundos.

Certificação digital vem para somar 

O Banco Central lançou o aplicativo brasileiro de transferência digital há pouco mais de um mês. No documento de regulação da ferramenta, o governo afirma que, para a segurança e funcionamento do PIX, o certificado de segurança será necessário às instituições. 

Isso quer dizer que as especificações técnicas do PIX tornam obrigatório o uso de um certificado digital tanto pelo Banco Central quanto para qualquer instituição financeira que faça o uso do PIX.

Isso só reafirma a importância e segurança oferecidas pelos certificados digitais, quando o assunto é algum tipo de atividade privada na internet.

O desafio é a segurança 

A facilidade oferecida pelo PIX deve redobrar também a atenção em relação à segurança das operações. Isso porque é grande o número de tentativas de fraudes praticadas contra serviços de transferências bancárias.

Um fator que trouxe ainda mais desafios para manter seguras as transferências é justamente a instantaneidade da ação. Com isso, exige-se o máximo de aparato tecnológico por parte de seu banco, uma vez que será ele o responsável por garantir a realização da transferência.

Em termos gerais, o tempo para realizar a transferência diminuiu muito, mas o risco de atividades criminosas continua o mesmo.

Estratégias de segurança 

No lançamento do PIX, o Bacen definiu algumas estratégias para dar segurança ao consumidor que utilizar o aplicativo. Segundo o órgão, o objetivo é também padronizar a forma com que as instituições bancárias farão uso do recurso.

Assinatura digital 

Segundo o documento de regulação do PIX, o usuário receptor deverá registrar sua assinatura digital junto ao seu banco, para garantir a identidade e sua autoria.

Uso de certificados digitais para criptografia e autenticação 

Este é um dos principais aspectos para a garantia de segurança dos clientes. Por aqui, nós já te mostramos a importância do certificado digital para sua empresa.

Para o PIX, os certificados digitais ICP-Brasil deverão ser utilizados pelos bancos, uma vez que dão a possibilidade de utilização de fatores de autenticação e criptografia.

Nesses casos, deverão ser utilizados os certificados ICP-Brasil, no padrão SPB (Sistema de Pagamentos Brasileiro).

Uso de HSM 

Essa ferramenta é que irá gerenciar o uso dos certificados digitais. Os bancos e demais empresas que adotarem o PIX são obrigadas a realizar a gestão correta de seus certificados digitais. 

Uma possibilidade neste caso é o uso dos HSMs, que são os dispositivos de criptografia baseados em hardwares, que armazenam as chaves dos certificados utilizados nas transações bancárias.

Conheça a ID Cert 

Você já está ciente de que o certificado digital é um dos fatores que darão maior dinamismo ao PIX. A segurança oferecida pelo certificado deixará você ainda mais protegido contra o risco de fraudes e ações criminosas que acontecem diariamente.

Consolidada no mercado de certificação, nossa empresa está preparada com o que há de mais moderno e inteligente no ramo da certificação digital. O objetivo é oferecer segurança a mais para sua empresa ou serviço. Entre em contato conosco!


Conheça os principais tipos de certificado digital

Posted on 18dez

O certificado digital é uma tecnologia usada para desburocratizar a vida de cidadãos e empresas com segurança. A cada dia, aumentam os procedimentos que podem ser realizados com ele. Também existem aqueles serviços que podem ser feitos de outras formas, mas que, com o certificado digital, é bem mais simples e barato. 

Para cada perfil e finalidade, há um tipo de certificado digital. Neste artigo, vamos mostrar os principais para que você entenda de qual precisa. 

Certificado digital tipo A (A1 e A3)

Este é o tipo de certificado mais usado. “A” vem de autenticidade, e o principal objetivo é mostrar que um documento é autêntico ao ser assinado com ele. É bastante comum em empresas com alto volume de documentos que requerem autenticação. 

Certificado Digital de modelo A1 tem o par de chaves criptográficas geradas no próprio software. Ele é armazenado em hardware próprio do usuário, normalmente um computador, laptop ou smartphone. A validade é de um ano.

No caso do certificado A3, chaves são tanto geradas quanto armazenadas em um hardware dedicado para o Certificado Digital, que pode ser um cartão com chip ou um token criptográfico, que é parecido com um pen drive, mas de uso específico e mais seguro. A validade do A3 é de um a três anos.

Tipo T (certificado de tempo, T3)

Conhecido como carimbo de tempo, o certificado tipo T tem como foco tornar inviolável a data e hora da assinatura de um documento. Isso porque essas informações são chave em muitos contratos e podem ser adulteradas com programas de edição, caso não seja usado um dispositivo como o certificado digital. 

Dá ainda mais segurança ao ser usado em conjunto com os demais certificados. 

e-CPF 

Como o nome indica, o e-CPF é a versão digital do cadastro de pessoa física. É um subtipo do certificado A. Utiliza criptografia e torna seguras operações on-line. Já é possível realizar uma infinidade de ações, de forma mais fácil, rápida e segura com o e-CPF: declaração de imposto de renda, cadastro de trabalhador doméstico no eSocial, assinatura de contratos e muito mais. 

e-CNPJ 

Assim como o e-CPF é uma versão digital do CPF, o e-CNPJ é a versão eletrônica do CNPJ. Com ele, é possível cumprir uma série de obrigatoriedades do Fisco e Receita Federal, além de outorgar procurações, assinar contratos, autenticar documentos importantes e muito mais. 

NF-e 

As notas fiscais eletrônicas são obrigatórias em vários tipos de negócio. Só é possível emiti-las com um certificado digital. Isso também pode ser feito com o e-CNPJ. No entanto, se o empreendedor não quiser compartilhá-lo com os empregados, também pode ter um NF-e. 

Com ele, é possível emitir os seguintes documentos: 

  • NF-e: nota fiscal eletrônica;
  • NFA-e: nota fiscal avulsa eletrônica;
  • NFC-e: nota fiscal de consumidor eletrônica;
  • NFS-e: nota fiscal de serviço eletrônica.

CT-e

Indicado para quem realiza qualquer tipo de transporte: aéreo, rodoviário, ferroviário, aquaviário e dutoviário. É possível emitir os documentos exigidos nesse tipo de operação pelo e-CNPJ. Porém, com o CT-e, você delega a atividade para um funcionário, e não fica no nome do representante legal da empresa. 

Com o CT-e, é permitido realizar: 

  • Emissão de Conhecimento de Transporte Eletrônico – CT-e;
  • Nota Fiscal Eletrônica – NF-e;
  • Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica – NFC-e;
  • Nota Fiscal Avulsa Eletrônica – NFA-e;
  • Nota Fiscal de Serviços Eletrônica – NFS-e;
  • Documentos Fiscais Eletrônicos – DF-e.

Certificado SSL 

É um certificado voltado para a segurança de sites e outras plataformas on-line. Muito utilizado em e-commerces, principalmente. Sinaliza para o internauta que o ambiente digital é seguro e é uma segurança reforçada contra ataques de hackers e vazamento de informações importantes. 

Mídias de armazenamento do certificado

Os certificados podem ser armazenados de várias maneiras: 

  • Arquivo: o usuário instala o certificado digital no computador e, com uma senha, consegue utilizá-lo sempre que precisar. Se houver uma pane no equipamento, vírus ou outro problema, o certificado fica prejudicado. Os certificados A1 só são emitidos neste formato.
     
  • Cartão (Smartcad): como o nome indica, o certificado digital é armazenado em um cartão. Para acessá-lo, é necessária uma leitora. A segurança é total, mesmo com uma invasão de hacker ou vírus, o seu certificado digital continua protegido.
  • Token: a grande diferença do token (semelhante a um pen drive) para o cartão é a eliminação da leitora. Nesse caso, o certificado só funciona por meio do token, não pode ser exportado para outro hardware. Mesmo com ataques cibernéticos, o certificado digital continuará protegido.

  • Certificado em nuvem (Bird ID): esse tipo de certificado é o único que pode ser usado via aplicativo (Bird ID), por meio da internet, já que está em nuvem. Dessa forma, dispensa Token e cartão. O acesso é via senha, biometria ou as duas em conjunto, e a segurança é muito maior. A senha é criada de forma aleatória a cada acesso pelo aplicativo instalado no celular do titular do certificado. Está disponível para pessoas físicas e jurídicas.

Em caso de dúvida, consulte uma de nossas unidades. Nós te auxiliaremos na escolha do melhor certificado digital para você ou sua empresa.


A contabilidade como um instrumento de gestão

Posted on 16dez

A contabilidade é vista por muitos como uma obrigatoriedade. No entanto, ela pode ser melhor aproveitada pelos gestores. Além dos registros e cumprimento das exigências fiscais, ela pode fornecer informações importantes para melhor planejamento do gestor. 

Existe, inclusive, uma área do segmento denominado Contabilidade Gerencial. Esse ramo tem como tarefas a geração de relatórios estratégicos, que fornecem indicadores importantes. 

Neste artigo, vamos falar mais sobre o tema para você aproveitar melhor o setor de contabilidade da sua empresa ou contratar uma que tenha um braço gerencial. 

Instrumentos estratégicos da contabilidade gerencial

Sua empresa pode ver qual caminho seguir com base em relatórios contábeis voltados para administração em pelo menos seis instrumentos. 

1. Projeção do Fluxo de Caixa: com ele, você saberá as condições de investir em um novo projeto ou o que fazer caso a saúde financeira empresarial dê sinais negativos. 

2. Análise de Indicadores: os indicadores mostram de forma objetiva o progresso da sua empresa rumo às metas traçadas. Neste relatório, é importante que haja um alinhamento dos gestores com o contador gerencial. Dessa maneira, ele irá selecionar os indicadores que realmente façam sentido para os objetivos da empresa.  

3. Cálculo do Ponto de Equilíbrio: é possível saber qual faturamento sua empresa precisa atingir para que o que é gerado financeiramente seja suficiente para ficar em dia com as obrigações financeiras. É o mínimo que a empresa precisa para não se endividar. 

4. Determinação de Custos Padrões: é a base para definição do custo ideal de um produto ou serviço. É pré-atribuído, antes que seja calculado o preço efetivo. 

5. Planejamento Tributário: visa obter os menores tributos possíveis para a empresa. É uma atividade lícita e estratégica para as organizações. 

6. Elaboração do Orçamento e Controle Orçamentário: o primeiro consiste na previsão das receitas e despesas dentro de um período, nunca limitado ao histórico, leva-se em consideração as previsões. O controle orçamentário é o acompanhamento para checar se o que foi previsto na elaboração do orçamento foi obtido, se houve um desequilíbrio entre receitas e despesas e o contrário, pode acontecer um faturamento maior do que o projetado. 

Contabilidade consultiva e consultoria gerencial: qual a diferença? 

Enquanto a contabilidade gerencial fornece informações para os gestores, a contabilidade consultiva vai além. O profissional que trabalha nessa área analisa o negócio do cliente como um todo, não apenas o que tange à contabilidade, embora também use os recursos contábeis para realizar o trabalho. 

Ou seja, o contador consultivo vai estar ainda mais próximo da empresa, irá ajudar os gestores a tomarem decisões estratégicas. Já o contador gerencial irá munir os administradores de insumos para que decisões assertivas possam ser tomadas. 

Nenhum dos dois tipos de contabilidade são obrigatórias para que sua empresa possa cumprir com as obrigações fiscais. No entanto, usar a contabilidade de forma estratégica vai ajudá-lo a otimizar seus resultados. 

Se você tem administradores competentes, eles terão ainda mais recursos para levarem seus negócios a outro nível ao usarem a contabilidade para alavancar a gestão. Não deixe de considerar essa possibilidade! 

Texto: Talita Camargos


Divórcio com certificado digital: uma nova possibilidade

Posted on 07dez

Para evitar contato físico, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) permite o divórcio extrajudicial digital desde 26 de maio de 2020. A novidade parece ter agradado aos brasileiros, já que as buscas por divórcio on-line ou divórcio digital cresceram 8 mil por cento no Google. 

A novidade chegou em um momento no qual o número de divórcios no Brasil aumentou. Segundo o Colégio Notarial Brasileiro, o crescimento de divórcios consensuais foi de 18,7%, entre maio e junho de 2020. A pandemia é uma das causas desse aumento, de acordo com os especialistas, pois aumenta o tempo de convívio do casal. 

Mas o que é e o que é preciso fazer para ter o divórcio digital? Vamos te mostrar tudo neste artigo. 

Divórcio on-line precisa ser amigável 

Para tudo ser feito digitalmente, o casal precisa estar de comum acordo com todas as questões relacionadas à separação. Ou seja, não pode haver pendência sobre divisão de bens, pensão e outros. 

Mesmo que tudo esteja resolvido entre os cônjuges, há algumas exceções sobre a possibilidade do divórcio on-line. 

  • Casais que têm filhos menores ou que a esposa esteja grávida (exceto diante de normas estaduais) não podem se separar pela internet. 

Os pré-requisitos são os mesmos do divórcio extrajudicial. Ou seja, aquele que é realizado diretamente no cartório, sem precisar da mediação de um juiz para resolver pendências entre as partes envolvidas. 

48 horas para oficializar o divórcio

Uma vantagem do divórcio on-line é a rapidez. Enquanto o divórcio consensual tradicional leva até seis meses para ser finalizado, o procedimento pela internet é concluído em, no máximo, 48 horas.

Certificado digital para divórcio on-line 

Questões importantes, que requerem mais seriedade, estão sendo liberadas aos poucos para serem realizadas pela internet. Mas o certificado digital sempre aparece para dar segurança a procedimentos mais delicados. Com o divórcio digital, não é diferente. O CNJ ainda pensou em quem não pode arcar com os custos de um. Para o divórcio, essas pessoas podem emiti-lo gratuitamente. 

Outros documentos 

Além do certificado digital, são solicitados os seguintes documentos para a oficialização da separação on-line: 

  • RG e CPF;
  • Certidão de casamento;
  • Comprovante de residência;
  • Pacto antenupcial (caso exista);
  • Documentos de bens a serem partilhados, se existirem;
  • Plano de Partilha.

Como é a videoconferência do divórcio on-line

A assinatura do divórcio é feita por videoconferência por um tabelião, como se a pessoa estivesse no cartório de notas mesmo. Porém, tudo acontece remotamente e, em vez de assinatura a próprio punho, ela é feita com o certificado digital. 

Também é exigida a presença, digital, de um advogado durante a videoconferência.

Divórcio sem dor de cabeça  

Os divórcios extrajudiciais já acontecem quando a separação é amigável, seja digital ou presencialmente em um cartório. Mas a realização do serviço on-line torna o processo ainda mais simples. Isso porque nenhum dos envolvidos precisa se deslocar. Essa é uma vantagem especialmente para quem já não mora mais na mesma cidade que o ex-cônjuge. 

Além disso, poupa as partes envolvidas de um encontro presencial delicado. Por mais que a separação seja amigável, oficializar o fim é um momento que costuma ser difícil. 

A tendência é que cada vez mais procedimentos, hoje burocráticos, sejam realizados on-line e com segurança graças ao certificado digital. Para saber de todas as novidades, continue a acompanhar nosso site e nossas redes sociais!

Texto: Talita Camargos


MEI precisa de certificado digital?

Posted on 03dez

Direto ao ponto: MEI só precisa de certificado digital caso o município ou estado exija-o para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e). É o que esclarece o Portal do Empreendedor, site oficial do Governo Federal. Porém, esse recurso oferece diversas vantagens, que serão mostradas a seguir.

Para saber se o certificado MEI é exigido na sua localidade, procure a informação no setor da prefeitura que faz a formalização de microempreendedores individuais. Em alguns lugares, os municípios têm setores próprios para esse procedimento. 

Algumas obrigatoriedades podem demandar certificado digital para o MEI. Não é que ele seja obrigatório, mas facilita bastante a rotina dos microempreendedores individuais, como vamos mostrar neste artigo.

Assinatura de contratos a distância 

Diversos microempreendedores individuais têm atividades em que é possível prestar serviços ou vender produtos para todo Brasil e mundo. Muitas vezes, a contratação ou compra só acontece mediante assinatura de contrato com autenticação e firma reconhecida.

Sem o certificado digital, esse trâmite é bem mais demorado. É preciso imprimir o documento, assinar da forma tradicional, reconhecer no cartório e enviar para o cliente. Tudo isso tem um custo e é desgastante.  

Com o certificado digital, tudo é mais simples, rápido e econômico. Do seu computador, é possível assinar o contrato e enviá-lo. 

Além disso, a assinatura eletrônica com certificado digital dispensa o reconhecimento em firma. Ou seja, você não irá arcar com taxas nem com despesas de envio. 

Outra vantagem é que o documento assinado com o instrumento tem validade jurídica. 

Cadastro de colaborador no e-Social

Quem é MEI pode contratar uma pessoa para ajudá-lo. Um estagiário formalizado também é permitido. Para que tudo fique dentro da legalidade, é preciso cadastrá-los no e-Social. É possível fazer isso sem o certificado digital. No entanto, de forma mais morosa. 

Caso você tenha contrato com uma contabilidade, normalmente, elas pedem o certificado digital para realizar a obrigatoriedade para você. 

Qual o melhor certificado digital para MEI?

Muita gente denomina o instrumento de Certificado MEI. No entanto, é só uma maneira de falar. O tipo certo de certificado digital para você é o e-CNPJ. Existem duas opções: 

  • e-CNPJ A1: gerado e armazenado diretamente em um computador, com validade de 1 ano;
  • e-CNPJ A3: gerado e armazenado diretamente em uma mídia criptográfica (token ou smart card), com validade de 1 a 3 anos.

Quanto maior o tempo de validade do certificado, mais otimizado é o seu investimento. Isso porque você vai usá-lo mais vezes antes do período de renovação. 

Você ainda precisa escolher a mídia em que seu certificado digital será armazenado. 

  • Arquivo: o usuário instala o certificado digital no computador e com uma senha você consegue utilizá-lo sempre que precisa. Se houver uma pane no equipamento, vírus ou outro problema, o certificado fica prejudicado. O e-CPF A1 só é emitido neste formato.
     
  • Cartão (Smartcad): como o nome indica, o certificado digital é armazenado em um cartão. Para acessá-lo, é necessária uma leitora. Sim, quem optar pelo certificado digital no smartcard recebe um kit com a leitora e o cartão. A segurança é total: mesmo com uma invasão de hacker ou vírus, o seu certificado digital continua protegido.

  • Token: a grande diferença do token para o cartão é a eliminação da leitora. O certificado fica armazenado em uma espécie de pen-drive e não pode ser exportado para outro hardware. Mesmo com ataques cibernéticos, o certificado digital continuará protegido.

Certificado digital na nuvem: Bird-ID

Além do e-CNPJ, existe o certificado armazenado em nuvem. O MEI também pode obter esse certificado, o Bird PJ3. Um ponto importante sobre ele é a validade, por uso (transações). No caso do Bird PJ3, ele precisa ser renovado a cada 12 transações. 

Mas o Bird-ID tem vantagens: 

  • Se a pessoa perder o certificado, ele pode ser usado em outra máquina. 
  • Uma notificação é enviada toda vez que o Bird-ID é usado. 
  • Pode ser usado em dispositivos móveis, tablets, celulares. 
  • Tem validade estendida de 5 anos.  

Quer emitir o seu certificado digital? Basta procurar uma de nossas unidades. Nossa equipe está preparada para dar orientações sobre a melhor opção para você!

Texto: Talita Camargos


Como o certificado digital pode fazer sua empresa economizar dinheiro

Posted on 01dez

Todo mundo comenta sobre a desburocratização que o certificado digital proporciona. Também são muito enfatizados os procedimentos em que a certificação é obrigatória. Mas pouco se fala sobre como o certificado digital proporciona economia para as empresas. 

Neste artigo vamos mostrar este ponto, muito valorizado na gestão de empresas.

Sem prejuízo devido a fraudes 

Fraudes representam transtornos e perda de dinheiro, muitas vezes. Ao usar o certificado digital, as chances de ataques diminuem bastante. 

Segundo a Associação Nacional de Certificação Digital, 0,0027% é o percentual de documentos fraudados quando utiliza-se o certificado. Ou seja, fica muito longe de 1%, que já seria considerado muito baixo.  

Com cada vez mais procedimentos on-line, as empresas preocupam-se muito em protegerem-se de fraudes. O certificado digital é uma ótima solução. Assim, além de evitar prejuízos, a administração será facilitada e várias outras economias serão possíveis. 

Menos impressões na empresa 

Um documento assinado eletronicamente com certificado digital é válido juridicamente e pode ser arquivado de forma digital. Dessa forma, você diminui muito as impressões em papel. Ou seja, é uma economia considerável, principalmente em setores nos quais há demanda de um volume maior de documentos que devem ser arquivados. Além disso, sua empresa ainda vai poupar recursos com tinta e manutenção da impressora, já que ela será menos utilizada e, por isso, terá menor desgaste. 

Sem contar que sua empresa contribuirá para a sustentabilidade. 

Economia com combustível, alimentação e outros gastos atrelados a deslocamentos 

Os métodos tradicionais de gerir uma empresa e fazer negócios exigem muitos deslocamentos. Viagens a trabalho são realizadas para viabilizar assinaturas de contrato e negociações. Ou, ainda, paga-se um motoboy para levar documentos para assinar de maneira manuscrita. Conta-se, também, com serviços como Correios. 

Com o certificado digital, tudo pode ser feito à distância. A hora trabalhada por seu funcionário é melhor aproveitada e economiza-se com combustível ou transporte, alimentação, hospedagem, dentre outros gastos que os deslocamentos exigem. 

Esqueça alguns custos com cartório 

Um contrato ou qualquer outro documento assinado com certificado digital não precisa ter firma reconhecida e nem ser autenticado. Ou seja, as velhas taxas cartoriais são eliminadas das suas despesas. 

Arquive documentos importantes de forma econômica 

Estima-se que os profissionais levam muito mais tempo procurando por arquivos físicos do que lendo-os. Enquanto uma pessoa gasta 50% do tempo em busca do que precisa, de 5 a 15% é o tempo que ela leva para fazer a leitura. E como tempo é dinheiro no mundo dos negócios, nada mais indicado do que otimizar essa organização e busca. 

Com documentos nos quais se faz o uso do certificado digital, é possível fazer um arquivamento em nuvem. 

Além de aumentar a segurança, a catalogação dos seus documentos digitais conta com recursos de busca avançados, que tornam o trabalho muito mais ágil. O que reflete, inclusive, na experiência do seu cliente, que será atendido de maneira mais rápida e eficiente. 

Considere usar o certificado digital em todos os serviços possíveis com o instrumento, mesmo nos procedimentos em que há outra forma de viabilizar a tarefa. Assim, você otimiza o investimento e a economia, de tempo e recursos financeiros, será ainda maior.  


Back to Top