Recém-lançado, CPF Digital é diferente do e-CPF

A Receita Federal e o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) acabam de lançar o aplicativo CPF Digital. Um detalhe importante: ele é muito diferente do e-CPF (certificado digital pessoa física).

A seguir, você vai entender as diferenças. A principal é que o e-CPF permite a assinatura digital de documentos, com garantia de autenticidade, integridade e validade jurídica.

O CPF Digital

O aplicativo do CPF Digital pode ser baixado em dispositivos com sistema Android e iOS. Conta um chat de inteligência artificial que tira dúvidas sobre o preenchimento da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2020 (IRPF), segundo informações da Agência Brasil.

Recebe também notificações da Receita Federal e permite a consulta à restituição e informa sobre prazo de entrega da declaração, multa por atraso no envio do documento e presta esclarecimentos sobre situações individuais, declaração em conjunto, carnê leão e isenção para pessoas com doenças graves

Por meio do aplicativo, o usuário pode exibir, na tela do celular ou do tablet, o cartão do CPF. O app é mais um passo do Governo Federal na digitalização dos serviços públicos.

e-CPF: certificado digital de pessoa física

Já o e-CPF tem aplicações muito mais amplas que o CPF Digital. O certificado digital de pessoa física é indicado para empresários e profissionais liberais (contador, advogado, médico, engenheiro, agrônomo, militar, etc) e outros.

Onde utilizar o e-CPF?

O e-CPF permite o acesso a uma série de serviços públicos e privados. Por meio de alta tecnologia, possibilita a identificação segura do usuário. Ele pode ser usado para os seguintes fins:

  • Receita Federal: CAGED, DIPF, DIRF, PERDCOMP, DACON, DEREX, DIMOB, DIMOF, DSPJ, e-CAC, IRPF, Homolognet, RAIS, SICONFI, SIL;
  • SEFAZ: NFA-e;
  • Governo: Empresa Simples, SISCONSIG;
  • Saúde: DMED, SISREI, TISS;
  • MEC: PROUNI;
  • Detran: e-CNHsp;
  • SPED: ECD, EFD, ECF, eSocial;
  • Caixa Econômica: FGTS, e-APS, Conectividade Social ICP;
  • Perícia Judicial;
  • Justiça: PJ-e, e-DOC, e-PET, e-STJ
  • Siscomex (comércio exterior);
  • Provisão de Procuração Eletrônica;
  • Assinatura de e-mails, documentos e contratos digitais da pessoa física, além de Prontuário Eletrônico de Paciente (PEP);
  • Entre outros serviços.

Conheça os tipos de e-CPF

Existem dois tipos principais de e-CPF:

– e-CPF A1: gerado e armazenado diretamente em um computador, com validade de 1 ano;

– e-CPF A3: gerado e armazenado diretamente em uma mídia criptográfica (token ou smart card), com validade de 1 a 3 anos.

Quando for escolher o seu e-CPF, é importante verificar se o indicado é o A1 ou o A3. O tipo necessário varia de acordo com a operação na qual pretende utilizá-lo.

Você precisa fazer o seu e-CPF? Basta entrar em contato com uma de nossas unidades. É possível fazê-lo, inclusive, por videoconferência, sem sair de casa.


Desde que foi lançada, no fim de março, a emissão e renovação de certificados digitais por videoconferência ganha mais e mais adeptos. Em tempos de isolamento social, essa opção se mostra segura e adequada às normas das autoridades de saúde.


A Certificação Digital é considerada serviço essencial pelo Governo Federal. Devido à pandemia de Covid-19, uma atenção redobrada está sendo dada à saúde de toda a população. Assim, é fundamental evitar aglomerações. Foi por isso que resoluções aprovadas pelo do Comitê Gestor da ICP-Brasil permitiram a emissão e a renovação de certificados digitais por videoconferência.


O processo de validação da documentação é realizado com os mesmos procedimentos da emissão presencial. Esse método oferece diversos benefícios para os usuários, que poderão fazer o todo o processo on-line sem sair de casa.


Confira as cinco etapas para garantir seu certificado digital por videoconferência


1- Adquira seu certificado digital no e-commerce de nosso site.

2- Encaminhe os documentos solicitados para a análise em nosso sistema.

3- Faça o agendamento da videoconferência no horário mais adequado para você.

4- Faça a videoconferência com um de nossos Agentes de Registro.

5- Após emitir o certificado digital, você poderá usá-lo imediatamente.

Essa medida simplificou a emissão de certificados digitais durante a pandemia, uma vez que a assinatura digital é de extrema importância para o funcionamento de empresas (emissão de documentos fiscais e outros serviços), transações bancárias, obrigações legais e outras atividades.


Quer saber mais? Entre em contato com uma de nossas unidades e nossa equipe vai te repassar todas as orientações.


Com a crise provocada pela pandemia de Covid-19, empresas grandes, médias e pequenas estão tendo de se adaptar rapidamente ao novo cenário. Mais do nunca, uma atenção especial deve ser dada às finanças dos empreendimentos.

Antes de contrair empréstimos, especialistas do Sebrae sugerem que o empresário faça uma análise cuidadosa da gestão da própria empresa. É preciso verificar os custos fixos, como aluguel, e os variáveis, que dependem do faturamento atual do negócio.

Levantamento do Sebrae apontou 112 linhas de crédito disponíveis em 22 estados diferentes. Confira o estudo clicando aqui.

Especialistas destacam ainda quatro importantes recomendações para ajudar os donos de pequenos negócios a avaliar as necessidades do negócio e, caso necessário, escolher uma linha de crédito. Veja a seguir.

Quatro dicas do Sebrae sobre gestão financeira

“1 – Muitos bancos já tomaram a iniciativa de prorrogar automaticamente por 60 dias os contratos vigentes dos clientes. Outros estão entrando em contato com os clientes até mesmo por aplicativos de mensagens para negociar novos prazos das dívidas. Converse com o seu banco e analise sua situação, tendo em vista que há um ambiente favorável neste momento.

2 – Avalie muito bem se estiver pensando em demitir um colaborador neste momento, pois uma demissão inclui custos na rescisão e, quando a economia voltar à normalidade, provavelmente você terá um novo custo para contratar. Verifique as condições da linha de crédito exclusiva para folha de pagamento anunciada pelo Governo Federal.

3 – Se fizer um comparativo entre duas linhas de crédito semelhantes e ficar na dúvida, avalie cada parâmetro (prazo, carência, garantias exigidas) e, caso as condições sejam semelhantes, escolha a de menor juros.

4 – Não deixe de levar em consideração o momento pós-Coronavírus. Dependendo do seu ramo de atividade, poderá levar um pouco mais de tempo para retomar o seu negócio ao patamar anterior. Então, o prazo de carência oferecido pelas instituições financeiras deve ser muito bem avaliado na hora de escolher entre uma ou outra oferta.”

Gostou deste conteúdo? Continue acompanhando nosso site e fique por dentro de novidades sobre gestão, empreendedorismo, contabilidade, certificação digital e muito mais!


Com a crise provocada pela pandemia de Covid-19, empresas grandes, médias e pequenas estão tendo de se adaptar rapidamente ao novo cenário. Mais do nunca, uma atenção especial deve ser dada às finanças dos empreendimentos.

Antes de contrair empréstimos, especialistas do Sebrae sugerem que o empresário faça uma análise cuidadosa da gestão da própria empresa. É preciso verificar os custos fixos, como aluguel, e os variáveis, que dependem do faturamento atual do negócio.

Levantamento do Sebrae apontou 112 linhas de crédito disponíveis em 22 estados diferentes. Confira o estudo clicando aqui.

Especialistas destacam ainda quatro importantes recomendações para ajudar os donos de pequenos negócios a avaliar as necessidades do negócio e, caso necessário, escolher uma linha de crédito. Veja a seguir.

Quatro dicas do Sebrae sobre gestão financeira

“1 – Muitos bancos já tomaram a iniciativa de prorrogar automaticamente por 60 dias os contratos vigentes dos clientes. Outros estão entrando em contato com os clientes até mesmo por aplicativos de mensagens para negociar novos prazos das dívidas. Converse com o seu banco e analise sua situação, tendo em vista que há um ambiente favorável neste momento.

2 – Avalie muito bem se estiver pensando em demitir um colaborador neste momento, pois uma demissão inclui custos na rescisão e, quando a economia voltar à normalidade, provavelmente você terá um novo custo para contratar. Verifique as condições da linha de crédito exclusiva para folha de pagamento anunciada pelo Governo Federal.

3 – Se fizer um comparativo entre duas linhas de crédito semelhantes e ficar na dúvida, avalie cada parâmetro (prazo, carência, garantias exigidas) e, caso as condições sejam semelhantes, escolha a de menor juros.

4 – Não deixe de levar em consideração o momento pós-Coronavírus. Dependendo do seu ramo de atividade, poderá levar um pouco mais de tempo para retomar o seu negócio ao patamar anterior. Então, o prazo de carência oferecido pelas instituições financeiras deve ser muito bem avaliado na hora de escolher entre uma ou outra oferta.”

Gostou deste conteúdo? Continue acompanhando nosso site e fique por dentro de novidades sobre gestão, empreendedorismo, contabilidade, certificação digital e muito mais!


A rotina dos brasileiros está cada vez mais digitalizada. Ao toque de uma tela se abrem possibilidades diversas sem sair de casa. E é isso que o momento de isolamento social por causa do Coronavírus requer.

A consulta médica, por exemplo, agora pode ser online: o paciente de um lado da tela e o médico do outro em uma conversa reservada, conforme aprovado pela Lei nº 13.989/2020 e pela Portaria da Telemedicina, editada pelo Ministério da Saúde. Da mesma forma, a prescrição médica pode ser enviada em formato digital por e-mail e até por aplicativo de mensagem ao paciente, que, na sequência, encaminha o documento à farmácia para a compra do medicamento com o seu recebimento em casa.

A solução que permite a segurança neste processo já é realidade e está disponível gratuitamente à população. No site oficial Validador de Documentos Digitais é possível validar a assinatura digital de prescrições e de atestados médicos. A tecnologia dos certificados digitais no padrão da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil permite que médicos, pacientes e farmacêuticos mantenham o relacionamento de forma 100% online e com segurança no envio de documentos.

O portal de validação de documentos digitais é uma iniciativa do ITI, com apoio técnico dos Conselhos Federais de Medicina e de Farmácia, e tem a função de validar a receita em meio digital (formato PDF) quanto a sua autoria, se assinada por um médico habilitado, e se dispensada por um farmacêutico. Permite ainda verificar a integridade do documento assinado com certificado digital ICP-Brasil, ou seja, se ele não foi adulterado.

“O papel do ITI é o de prover soluções de segurança para atender cidadãos, empresas e governo. Neste momento, mais do que nunca, assumimos a responsabilidade para garantir transações essenciais à vida dos brasileiros a partir de uma tecnologia já consagrada pela sua segurança no mundo digital”, declara o diretor-presidente do Instituto, Marcelo Buz.

Ao consultar o site é garantida a privacidade dos dados, sendo que nenhuma informação do documento validado é armazenada pela aplicação ou repassada a terceiros. As informações processadas se destinam apenas à confirmação de quem assinou o documento e da habilitação do profissional junto ao respectivo conselho de classe.

Fonte: ITI




Débora Gontijo

O mundo, que já estava em transformação, viu-se obrigado a acelerar esse processo com a pandemia do coronavírus. Nesse cenário de instabilidade e incertezas, as empresas estão se reinventando e o líder deve ser o guia de todo este processo. É hora de encarar a realidade e fazer acontecer.

Não existe uma receita ou manual pronto para lidar com esta situação, mas o líder precisa compreender que será necessário lidar com a insegurança e a ansiedade (sua e de sua equipe) atuando como seu suporte emocional.

A seguir, algumas dicas que podem ajudar nesse processo:

  • Mantenha-se informado. Busque fontes de informações confiáveis, analise o cenário como um todo e as implicações no seu negócio e em sua área para ter mais assertividade nas tomadas de decisão. Cuidado ao expressar opiniões, pois você pode assustar a equipe ao invés de informar ou acalmar.
  • A palavra da vez é comunicação. Se ela já era importante, hoje tornou-se crucial. Invista tempo em reuniões de alinhamento com sua equipe. Principalmente se estiverem em home office. Comunique sobre as decisões e os posicionamentos da empresa. Esteja disponível para sua equipe tirar dúvidas ou expor suas dificuldades e ansiedades e certifique que está claro para eles. Seja autêntico na sua comunicação, não há problemas em dizer “não sei” quando não souber, pois o cenário é novo e incerto para todos. Assim, sua comunicação terá mais credibilidade.
  • É hora de exercitar a empatia e a liderança humanizada. Quanto mais distante fisicamente você estiver de sua equipe, mais presente você precisa estar para acolher, escutar e contribuir no que for preciso para que ela consiga ter performance mesmo diante das inseguranças e incertezas.
  • Não é hora de “delargar” e nem se afastar de sua equipe. Crie rotinas; defina, em conjunto com sua equipe, rituais para acompanhar seu desempenho e a ajude no que for preciso. Por exemplo, estabeleça reuniões periódicas (diárias ou semanais), relatórios e/ou entregas e projetos que precisam ser executados.
  • Cuide de si mesmo. Esteja bem consigo para poder liderar. Cuide de sua saúde emocional, reservando um tempo para si mesmo, crie momentos fora de sua rotina de trabalho para interações (mesmo que sejam virtuais) com família e amigos. Faça atividades que lhes são prazerosas, dentro do possível.
  • Diante de tudo isso, a conclusão é de que não há nada de novo em relação às atitudes esperadas pelo líder em relação ao mundo 4.0 em constante transformação, volátil, incerto, complexo e ambíguo. A pandemia nos “forçou” a desenvolvermos estas habilidades rapidamente para conseguir sobreviver ao caos.A expectativa é de todos aproveitem este momento como uma oportunidade para serem líderes mais abertos a mudanças, flexíveis, adaptáveis e, sobretudo, humanos.  Débora Gontijo é coordenadora de RH da AC Certificaminas.

Em meio à pandemia do Coronavírus (COVID-19), o Ministério da Saúde publicou a Portaria nº 467 com disposições sobre ações de Telemedicina, o que contempla a emissão de receitas e atestados médicos à distância, desde que assinados com certificado digital no padrão da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil. O normativo operacionaliza medidas de enfrentamento da emergência de saúde pública e foi publicado na edição desta segunda-feira, 23 de março, do Diário Oficial da União.

O diretor-presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação – ITI, Marcelo Buz, explica que a decisão objetiva reduzir a propagação da doença e proteger as pessoas de forma que o paciente não precise se deslocar até o consultório médico para uma consulta nem à farmácia para a compra do medicamento indicado pelo médico.

“É a segurança da ICP-Brasil contribuindo para que o Brasil não pare durante este momento difícil. Muitos são os brasileiros que não podem interromper o tratamento e também não podem se expor nas ruas por ser público de risco”, declarou.

Um documento digital assinado com certificado ICP-Brasil tem presunção legal de veracidade, autenticidade e não repúdio por parte de quem o assinou, além de integridade. Desta forma, caso haja alguma tentativa de fraude no documento, é possível identificá-la no momento da verificação da assinatura digital pelo farmacêutico, por exemplo. O que evitará que o profissional proceda com a dispensação do medicamento.

De acordo com a Portaria, está prevista no Código de Ética Médica a possibilidade de prescrição, por parte do médico, de tratamento ou outros procedimentos sem exame direto do paciente em casos de urgência ou emergência. Já a Telemedicina é disciplinada pelo Conselho Federal de Medicina pela Resolução nº 1.643/2002.

Fonte: ITI.


Devido à situação causada pelo coronavírus, presidente do ITI alerta para necessidade de manter emissão de NF-e, a fim de evitar “problema gravíssimo no sistema de abastecimento”.

O presidente do ITI (Instituto Nacional de Tecnologia da Informação), Marcelo Buz, postou vídeo nas redes sociais, nesta quinta-feira, 19, ressaltando a necessidade de antecipar a renovação dos certificados digitais que vencem nos próximos 120 dias. Motivo: manter a emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), que é necessária para a circulação de mercadorias, e evitar um colapso do sistema de abastecimento no país diante da situação causada pelo coronavírus.

“As empresas que emitem Nota Fiscal Eletrônica [NF-e] precisam verificar o prazo de validade de validade do seu certificado digital. Não podemos correr o risco de nossos certificados digitais perderem a validade e nós pararmos de emitir Nota Fiscal Eletrônica, fazendo com que as mercadorias deixem de circular, causando um problema gravíssimo no sistema de abastecimento brasileiro”, afirmou Marcelo Buz.

Segundo o presidente do ITI, o alerta é especialmente importante para empresas do setor de logística, transporte, alimentação, higiene pessoal, remédios e outros.

“Se o seu certificado digital for expirar nos próximos 120 dias, renove, antecipe a renovação. Estamos tomando providências para que o certificado possa ser emitido de forma remota, mas depende de lei. Enquanto a lei não sai, é importante que todos se antecipem e renovem seu certificado digital”, salientou Marcelo Buzz.

Médicos e farmácias

Durante o vídeo, o presidente do ITI fez ainda um pedido para que os médicos façam seus certificados digitais e que as farmácias se adaptem o mais rápido possível para receberem os formulários médicos de forma eletrônica assinados com certificado.

Validade jurídica

Conforme destacou Marcelo Buzz todo documento assinado com certificado digital tem presunção de validade jurídica e sua assinatura não pode ser repudiada. Portanto, essa ferramenta é fundamental para manter o funcionamento da economia brasileira, mesmo a distância, desde que os documentos tenham assinatura com certificado digital.

Tem alguma dúvida sobre a validade do seu certificado digital? Entre em contato com uma de nossas unidades e receba todas as informações!


Descubra as vantagens de declarar o Imposto de Renda com certificado digital

Preocupado com a grande demanda para declaração de Imposto de Renda? O Bird ID gratuito é a solução. Nessa campanha, realizada em parceria com a AC Soluti, seu cliente pode ter um certificado digital de graça para fazer a declaração.

Você, contador, ganha tempo e mais precisão no preenchimento das informações. Já seu cliente correrá menos risco de cair na malha fina.

Como funciona a campanha

Seu cliente ganhará um certificado digital com validade até 30 de abril, prazo final para a declaração. Basta você resgatar um voucher gratuito no site da campanha e orientá-lo a ir a uma de nossas unidades.

Simples e prático, não é mesmo? É a tecnologia trabalhando a seu favor.

Vantagens de declarar o Imposto de Renda com o certificado digital

A certificação digital traz cada vez mais comodidade e praticidade para o dia a dia das pessoas e das empresas. A utilização do certificado na declaração do IRPF diminui as chances de erros nas informações e ajuda a evitar que o declarante caia na malha fina. Mas as vantagens não param por aí. Confira:

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

– Preenchimento automático das informações;

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

– Procedimento totalmente on-line;

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

– Praticidade na validação do acesso à plataforma da Receita Federal;

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

– Obtenção das últimas declarações enviadas;

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

– Prevenção à fraude;

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

– Agilidade no processo de declaração do IRPF.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Contador, aproveite a campanha do Bird ID gratuito e agilize a declaração do IR dos seus clientes!


Saiba em quais estados este documento já é obrigatório e como fazer sua emissão


Com o objetivo de facilitar procedimentos fiscais e reduzir erros em registros, surgiu a Nota Fiscal Eletrônica do Produtor Rural (NFP-e). O documento é emitido e armazenado por meio eletrônico pela Secretária Estadual da Fazenda (Sefaz).

Essa medida busca prevenir a sonegação de impostos e fazer com que o órgão tenha um maior controle das atividades rurais. O objetivo, segundo o governo, é promover empregabilidade e novos investimentos.

A nova versão do documento permite que o produtor rural (pessoa física) inscrito no CPF-ie emita Nota Fiscal Eletrônica sem acessar o site da Secretaria da Fazenda do estado.

A Nota Fiscal do Produtor Rural já é obrigatória nos seguintes estados: Bahia, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia e Santa Catarina. Segundo o governo, até o final de 2020 todos os estados deverão se adequar a esta nova versão da NFP-e.

Como o produtor rural poderá emitir a NFP-e?

Passo 1

O produtor rural deve se credenciar na Secretaria da Fazenda de seu estado. Vale ressaltar que o procedimento varia entre os estados. É importante que o produtor esteja atento à documentação necessária.

Passo 2

Ao finalizar o credenciamento, é preciso obter um certificado digital. O mais indicado neste caso é o e-CPF (certificado digital para pessoa física). O certificado digital garantirá a autenticidade e a segurança das notas fiscais eletrônicas.

Passo 3

O usuário deverá escolher o software mais adequado para a emissão das notas fiscais eletrônicas. É importante escolher um software seguro e de fácil usabilidade.

Passo 4

Finalizando os passos anteriores, você estará apto a emitir a Nota Fiscal do Produtor Rural. É importante que o produtor rural arquive a versão eletrônica por 5 anos, prazo estabelecido pela legislação tributária. O arquivamento pode ser feito de forma virtual por meio do software escolhido.

Pagará multa o produtor rural que não se adequar à determinação do governo. A NFP-e já é obrigatória para todos os trabalhadores do campo dos estados citados anteriormente. O valor da multa varia de acordo com o estado.

            Ainda não tem um certificado digital para emissão da NFP-e? Basta procurar uma de nossas unidades e fazer o seu com conforto, segurança e agilidade.


Back to Top