Pequenos negócios têm até o dia 31 para aderir ao Simples Nacional

O prazo para que os micro e pequenos empreendedores que foram excluídos do sistema de tributação Simples Nacional – regime que agrega em uma só tarifa impostos federais, estaduais e previdenciários – têm até o dia 31 de janeiro, sexta-feira, para regularizar pendências e aderir novamente ao modelo de tributação.

Para retornar ao sistema, empreendedores não podem ter débito com a Receita Federal ou a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. O prazo também se aplica aos empresários interessados em aderir ao regime pela primeira vez. Se o contribuinte tiver o pedido de reinclusão no Simples aprovado, a empresa será readmitida no regime com data retroativa a 1º de janeiro.

Para empresas em início de atividade, o prazo para a solicitação é de 30 dias contados do último deferimento de inscrição municipal ou estadual, e desde que não tenham decorridos 180 dias da data de abertura do Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ ). Para empresas abertas a partir de 1º de janeiro de 2020, o prazo de adesão é de 60 dias. Todo o processo de adesão é feito exclusivamente pela internet, por meio do  Portal do Simples Nacional.

O Simples agrega oito tributos de uma única vez, o que reduz os custos tributários e diminui a burocracia para a manutenção dos negócios. O devedor tem a opção de realizar o pagamento à vista, abater parte da dívida com créditos tributários ou parcelar os débitos em até cinco anos com o pagamento de juros e multa.

Segundo informações da Receita Federal, as principais irregularidades que levam à exclusão do Simples são a falta de documentos, excesso de faturamento, débitos tributários, parcelamentos pendentes ou o exercício pela empresa de atividades não incluídas nesse regime de tributação.

Fonte: Agência Brasil


Cinco dicas para o pequeno negócio não quebrar

Posted on 16jan

Especialista em vendas aponta erros mais comuns cometidos pelos empreendedores

Uma a cada quatro empresas no Brasil fecha as portas antes de completar dois anos. Mas como se precaver para não quebrar?

“Nem sempre é bom ter que viver experiências negativas para aprender. Decretar falência de uma empresa é uma delas”, explica o Sebrae.

Para compartilhar dicas que podem evitar o fechamento do pequeno negócio, o especialista em vendas Ricardo Magalhães falou sobre ao Sebrae. Ele separou exemplos de erros mais comuns cometidos pelos empreendedores.

Confira as dicas:

Seja diferente

Quando somos iguais aos outros, a única maneira de se diferenciar é baixar o preço. Se baixar o preço, acaba a margem. Se acabar a margem, acaba os funcionários. Se acabar os funcionários, acaba os investimentos e a empresa quebra. 

Ouça as pessoas

Quando não ouvimos os outros, ficamos suscetíveis a uma série de erros e não vemos que estamos repetindo os mesmos erros que já foram cometidos.

Comece pequeno

Um dos grandes erros de quem está iniciando, é querer parecer grande. Para não perder dinheiro, é melhor começar pequeno.

Seja vendedor

Não importa a área de formação, todo empreendedor precisa saber vender. De uma jornada de trabalho de 8h, dedique duas à venda.

Seja generoso

O que seria um diferencial hoje em dia? Introduza na missão, visão e valores da empresa a Generosidade. Adote essa filosofia para tudo que fizer.

Assista ao vídeo completo aqui.

Fonte: Sebrae.


CRLV Digital: praticidade e segurança ao motorista

Posted on 14jan

Detrans têm até dia 30 de junho para adequar novo formato do documento

Após a deliberação 180/2019 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), está valendo a partir de 2020 a substituição do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) físico pela CRLV eletrônica (CRLV-e).

O Contran determinou aos Departamentos de Trânsito dos Estados e Distrito Federal (Detrans) a adequação a este novo formato do documento até o dia 30 de junho de 2020. Essa substituição permitirá que o condutor dirija em todo o Brasil utilizando somente a versão eletrônica.

Mais praticidade

A CRLV Digital traz praticidade ao cidadão, pois não será necessário aguardar a chegada do documento em sua residência. E se o smartphone for furtado, é possível desconectar o dispositivo utilizando o portal de serviços do Denatran. Por meio da chave de acesso, os documentos digitais serão removidos do aparelho automaticamente.

Vale ressaltar que, da mesma forma do documento em papel, para a emissão da CRLV digital o condutor deve estar com todos os débitos quitados. Se o motorista preferir, pode utilizar uma via impressa, que tem a mesma validade do documento eletrônico.

Como obter a Carteira Digital de Trânsito

Para utilizar a versão eletrônica do documento, o motorista deve fazer o download da Carteira Digital de Trânsito (CDT) no celular e realizar o cadastro dos dados do veículo neste aplicativo. O procedimento é totalmente on-line, sem a necessidade da presença do proprietário do veículo no Detran de seu estado. O aplicativo se encontra disponível no Google Play e na App Store.

¬Embora não seja obrigatório para emitir a Carteira Digital de Trânsito, o certificado digital agiliza bastante o processo. Ainda não tem o seu certificado? Procure uma de nossas unidades e faça já o seu!


Back to Top